Wednesday, October 11, 2006

“Garanhão” de Liceu vs. “Pastor” de Sucesso

Nunca compreendi porque é que os critérios de escolha feminina das mulheres mudam tanto entre a adolescência e a fase adulta. No meu tempo, as adolescentes mais bonitas cobiçavam o típico garanhão de liceu, o miúdo engraçado que circulava apenas em veículos motorizados de duas rodas [as duas rodas também eu as tinha, mas uma delas era locomovida através de força muscular, o que não funciona tão bem em rituais de engate], e levava capacete para a aula, vestia bem e partia os corações das miúdas. Digo isto, em jeito de contextualização, como uma descrição científica, e não como uma manifestação de frustração. Não que eu fosse completamente tanso na altura, acho que nunca o fui, mas manifestamente estava arredado dos círculos mais cobiçados de rotatividade amorosa. A vida era difícil naqueles dias [devia era estar calado, nesses dias, e devo-o mencionar, tive uma namorada chamada Sónia que era lindíssima e que não gostou de mim por andar de bicicleta].

Voltemos ao que importa. As mulheres crescem, e os gostos mudam. Como eu as compreendo. Em alguns casos [e eu já reconheci alguns] o galã de mota transformou-se num contínuo do Continente. Ainda anda de mota, mas o seu impacto social diminuiu. Nesta fase, as exigências das mulheres são outras. Homens de sucesso, óculos, carro e casa de acordo com o Status social desejado. Com ar de pastor, mas decididamente com laivos de sucesso. As que escolhiam no liceu, continuam a escolher na fase adulta. São as que dominam o círculo social. São as cobiçadas como troféus pela beleza em jeito de complementaridade com os estofos de couro do BMW. Quanto mais bonitas melhor. Para elas o capacete dos tempos do liceu já foi símbolo de prestígio. Os pavões nesta idade usam penas muito diferentes. Algumas delas tão intangíveis como segurança, bom pai ou sucesso…Não haja dúvidas que as mulheres mudam. Algumas, não todas.

2 comments:

Shinguru said...

Caro Mare

De facto, tuas águas são profundas, a julgar pela tua escrita. Fiquei adepto e pena é não ser fêmea para morrer de tesão. Por isso, ficarei à espera que as respectivas fêmeas descubram esta pérola na net, para poder tirar partido disso.
Força com o blog!
O Mare é nostrum!

mare said...
This comment has been removed by a blog administrator.