Thursday, February 22, 2007

Clássicos Globo

Encontrámo-nos como caloiros do mesmo curso que havíamos de partilhar por uns bons anos. Desde aí, partilhámos para além de muitos trabalhos de grupo [alguns com consequências nefastas], uma boa dose de situações que formaram o lastro da nossa amizade. É um bom lastro. Como bons amigos, partilhámos desde o estado alcoólico mais caótico e decadente, às discussões mais efusivas sobre qualquer tema social, político ou económico. Tivemos ainda tempo para partilhar o mesmo humor, corrosivo e verdadeiramente negro que tantas vezes nos fez chorar de tanto rir. Em jeito de muro de lamentações, confidenciei-te desde as minhas aventuras e desventuras mais recentes, às minhas dúvidas metafísicas e permanentes sobre a lógica do pensamento feminino. Em momentos de incerteza, dei-te ouvidos e aprendi, ao longo destes anos, que os amigos não precisam de estar perto para os termos verdadeiramente ao nosso lado. Que seria de nós sem os Gelados Globo?

1 comment:

Shinguru said...

Sinto-me como se tivesse levado um soco no estômago. Não pela dor, mas pela surpresa.

Haja pessoas especiais na minha vida, que me tenham influenciado mais positivamente, e tu estás na primeira linha...

"Um irmão pode não ser um amigo, mas um amigo é sempre um irmão"!

Irmão, como um Beloy em tua honra...